Total de visualizações de página

domingo, 31 de outubro de 2010

Ciclone extra-tropical no RS

Mais de 52 mil residencias sem luz no RS.

Serra vence na China - 81,4%

Sem nenhum incidente, 278 brasileiros compareceram às três urnas instaladas na China para votar no segundo turno presidencial.
O tucano José Serra venceu com folga: 215 votos, contra apenas 49 para a petista Dilma Rousseff. Fecham a conta 14 votos brancos e anulados. Em porcentagem de votos válidos, a vitória tucana foi de 81,4%, contra 18,6% para a candidata governista.
Por causa do fuso horário, a votação na China terminou antes de a votação começar no Brasil: 17h em Pequim, 7h em Brasília.
A votação teve uma abstenção alta. Apenas 55,1% dos 504 eleitores inscritos na China saíram de casa para votar.
O maior "colégio eleitoral" fica em Xangai, com 330 eleitores inscritos, seguido por Pequim (131) e Dongguan (37).

Fonte: UOL

Avisam do avião

Senhores e senhoras, desliguem os celulares, dizia a aeromoça, mas ainda veio a voz da minha querida VanCe: " Coronel, tracking de agora, 50% x 50%. Nós vamos ganhar, Coronel!". Está rigorosamente empatado. É hora de pedir aquele voto de confiança. Ligar para aquele amigo, vizinho, parente, colega, aquele que vota por votar, que é petralha por revolta juvenil ou burrice mesmo, e dizer: " confia em mim, acredita em mim, vota no Serra!". Lá de dentro do avião, chegou a notícia oficial. Está rigorosamente empatado! Vai depender do trabalho de boca de urna. Are you ready?

sábado, 30 de outubro de 2010

A diferença parece estar em cerca de 4,5 milhões de votos à favor de Dilma (somente 0,0339% dos votos válidos).


VAMOS BRASILEIROS DE BEM!

O BRASIL PODE MAIS!

ESTAMOS À UM PASSO DE "EXTIRPAR" A QUADRILHA DO PT QUE NOS ROUBA TODOS OS DIAS. VAMOS RIR MUITO DA CARA DE LULA!

Pensamento com cheiro

"Vivemos com os nossos defeitos como com os cheiros que temos: não os sentimos, eles só incomodam os outros."
Anne Lambert

" A coisa mais difícil do mundo é dizer pensando o que os outros dizem sem pensar."
Alain Robbe-Grilet

"Falar sem pensar é atirar sem alvejar."
Thomas Fuller


"O administrador público ao fazer merda aduba a vida da oposição"


Maurí Martinelli
Sociólogo

Morre o arqueólogo que descobriu a palácio de Heródes

O arqueólogo israelense Ehud Netzer, que se tornou conhecido pela escavação do palácio de inverno do rei Herodes e descoberta da tumba do monarca, morreu depois de sofrer uma queda. Ele tinha 76 anos.
A imprensa israelense menciou a morte de Netzer com destaque. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu divulgou um comunicado em que dizia ser “uma perda para a família e para os estudiosos da história de Israel e da ciência da arqueologia”.
Netzer conversava com colegas no sítio arqueológico quando um corrimão de segurança de madeira se partiu e ele caiu a vários metros do chão. A queda ocorreu no domingo e, levado às pressas com ferimentos graves ao hospital, faleceu ontem. O funeral foi realizado nesta sexta-feira, 29 de outubro de 2010.
As descobertas de Netzer ajudaram a expandir o conhecimento sobre Israel do passado, especialmente a história do rei Herodes que controlou a Terra Santa sob a ocupação romana imperial há dois milênios.
Ruinas do palácio do Rei Heródes

Coisas de Esther Grossi, PT

Recentemente, um líder evangélico quase foi linchado por defensores do Partido dos Trabalhadores (PT) e da sua candidata à Presidência da república, Dilma Roussef. O “crime” do líder foi mostrar didaticamente o perigo que os brasileiros, sensatos e de bem, correm caso o Projeto de Poder do Partido dos Trabalhadores saia vencedor nas urnas.
Choveram ataques de todos os lados e até ameaças de processo por parte de políticos ligados à candidata. Os ataques vieram, inclusive, de dentro das próprias fileiras evangélicas.
A base da denúncia do líder evangélico era esta: Os políticos do PT não podem votar contra temas nos quais o partido “fechou questão”, pois podem ser expulsos. Uma vez que o PT “fechou questão” em Assembléia Geral sobre temas nevrálgicos como Aborto e Casamento de Homossexuais, nenhum parlamentar (ou presidenta) ligado ao PT pode votar de acordo com sua consciência, pois serão punidos.
A gritaria geral que se formou após as declarações do pastor dava conta que este havia exagerado e que, ao contrário do que ele afirmava, os políticos do PT tinham liberdade de agir “de acordo com suas consciências”.
O que mais intriga quando nos debruçamos sobre a avalanche de comentários publicados principalmente na Internet, é ver que os defensores da candidata petista pregam que o PT e seus políticos são pessoas coerentes com seus discursos e podem sim votar livremente de acordo com suas consciências.
Ora, se existe um partido onde a coerência foi para o espaço há muito tempo este partido é o PT. A começar pela forma como rompeu com quase todas as promessas de campanha do então candidato Luiz Inácio Lula da Silva.
O “candidato anticapitalista”, que iria fechar as portas para os banqueiros e dar um calote na Dívida Externa, deu lugar ao “presidente capitalista” que convidou um banqueiro, Henrique Meirelles, DEPUTADO FEDERAL DO PSDB, para Presidente do Banco Central e bate no peito orgulhando-se de ter PAGO toda a dívida externa!
Tirando de lado a mentira do pagamento da dívida, a escolha de um Deputado Federal do PSDB foi uma escolha inteligente. Meirelles manteve a política do Governo anterior e não permitiu que as loucuras prometidas em campanha fossem concretizadas pelo governo que assumiu.
Que o PT é incoerente está cada vez mais claro. O incompreensível entretanto é a cegueira de uma pequena parcela de evangélicos.
Um belo exemplo de incoerência a serviço da ideologia aconteceu na tarde desta segunda-feira, 18 de outubro de 2010, em Porto Alegre. Explico.
O Prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, sancionou uma lei que prevê a História do Holocausto nas escolas públicas da capital gaúcha. De autoria do atual secretário da Indústria e Comércio, o vereador de origem judaica Valter Nagelstein, a lei sancionada prevê que em cada semestre seja exibido pelo menos um filme, dramático ou documental, sobre o Holocausto. Presentes no Salão Nobre do Paço Municipal na cerimônia de aprovação da lei estiveram como convidados especiais o Cônsul de Israel em São Paulo, Ilan Sztulman, e o presidente da Federação Israelita, Henry Chmelnisky.
Uma Petista, Esther Grossi, levantou-se virulentamente contra a lei. Segundo o jornal Correio do Povo, Grossi é militante do PT, ex-deputada e presidente da ONG Grupo de Estudos sobre Educação, Metodologia de Pesquisa e Ação (GEEMPA). O jornal gaúcho informou que a ex-deputada criticou em entrevista à Rádio Guaíba, a lei municipal dizendo acreditar que “é necessário mais do que a obrigatoriedade para que o ensino seja cumprido e que não é de competência do Legislativo decidir o que deve ou não ser ensinado às crianças e adolescentes”.
Seria louvável a preocupação da nobre petista com a “educação” das nossas crianças não fosse um pequeno detalhe:
Esther Grossi é autora de uma LEI FEDERAL que OBRIGA a inclusão dos estudos da história e da cultura afro-brasileira no currículo oficial do ensino público de todo o país! A lei de autoria da Deputada Esther Grossi foi sancionada há 7 anos (2003) com dois vetos. A primeira parte vetada estabelecia que 10% de todos os conteúdos das disciplinas de história e educação artística deveriam ser relativas à cultura afro-brasileira. O segundo veto retirou da lei a EXIGÊNCIA de que “a capacitação de professores [deveria ser feita] por entidades do movimento afro-brasileiro”. Ou seja, os professores deveriam ter aulas com Pais de Santo e Babalorixás.
Pois é, a petista “preocupada com o que vai ser ensinado às crianças e adolescentes”, condena a “exibição de DOIS FILMES por ano” sobre o Holocausto, mas EXIGE que nossas crianças e adolescentes aprendam Macumba nas salas de aula.
Enaltecer rituais satânicos é louvável, mas defender a história de Israel e seu povo é condenável.
Este é um exemplo simples da “coerência” de determinada classe de políticos e que, infelizmente, encontra defensores até mesmo entre certos evangélicos.
Fonte: Noticias de Sião

Interessante e pertinente

A posição da LS nessas eleições
)



Caros alunos


Pedimos licença aos membros da comunidade de traders para falar sobre um assunto que não tem a ver com análise técnica ou estratégia para operar no mercado. Mas tem a ver sobre a realidade em que está inserida a nossa atividade e as nossas vidas.

Sabemos que a atividade especulativa no mercado com o objetivo de comprar pelo menor preço e vender pelo maior valor só é possível dentro de um ambiente regulamentado, calcado no estado de direito e no livre mercado. O guardião do mercado é a sociedade, principalmente na figura de governo, empresas e indivíduos. O maestro desse sistema é o governo, que através da garantia da lei e da ordem oferece um ambiente favorável para o crescimento do mercado e da geração de riqueza para todos. Afinal, um estado que viole a lei ou ridicularize as instituições de direito não pode ser de nossa aprovação. 

Num ambiente ideal, os indivíduos podem empreender sem depender do governo, obtendo a remuneração baseada no seu mérito, pelo seu esforço e dedicação. As empresas são constituídas para oferecer produtos e serviços para os indivíduos. E qualquer pessoa pode ser dono de uma parte dessas empresas, mecanismo que permite uma divisão mais justa dos resultados gerados através de dividendos. As empresas não são constituídas para servir de cargos a familiares e incompetentes. Neste ambiente de livre-iniciativa países alcançaram o status mais desenvolvido. 

No entanto, o que temos visto nos últimos anos no Brasil é uma piora radical nas condições do livre mercado e das instituições. O poder governamental cresceu excessivamente. Pior, há claramente um favorecimento de pessoas pertencentes a uma corrente política, não por mérito, mas por imposição. Os mecanismos de mercado acabam sendo usados com fins eleitoreiros, como vimos recentemente acontecendo com grandes estatais brasileiras. Neste cenário, muitos servidores públicos trabalham em benefício próprio e não a favor dos melhores interesses do país. 

Apesar da evolução alcançada pela economia brasileira nas últimas décadas, o movimento dos últimos anos pode colocar tudo a perder. Como traders e cidadãos, vemos com preocupação esse cenário. A liberdade, a transparência, a lisura, a impessoalidade e a eficiência devem ser arduamente buscadas no ambiente de mercado. Não devemos nos deixar iludir pelos bons dados econômicos. Se eles não forem calcados nos valores mencionados serão passageiros como uma bolha. 

Por esse motivo acreditamos que é muito importante para o país a mudança de governo. Não porque o candidato da oposição seja um símbolo perfeito do modelo econômico defendido por nós, mas sim pela necessidade de mudança nessa rota autoritária e de destruição das instituições que ocorre no momento. Acreditamos que a alternância de poder é um antídoto poderoso contra o apetite voraz dos políticos pelos recursos públicos. 

Alguns entendem que a política é uma atividade desprezível, que não merece a nossa atenção. Outros têm opinião diferente em relação ao atual governo, o que é normal numa democracia. Nós entendemos que é um momento sensível de nossa história e apelamos para que todos pensem a respeito, pois, como diria Martin Luther King, "não me incomodo pelo barulho dos maus, mas sim pelo silêncio dos bons". Cumpre-se uma necessidade de consciência para alertá-los a importante decisão que cada um fará no próximo dia 31.

Grande abraço, alunos e alunas, 



Leandro Ruschel, Thiago Bisi e Alexandre Wolwacz (Stormer)

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Deus

Abstinência de poder
Em janeiro, Lula será apenas e tão somente, um aposentado. Na verdade, um tri-aposentado (por invalidez, por ter passado 30 dias na cadeia e, em janeiro, por ser ex-presidente).

Já se manifestam, neste momento, alguns sintomas que podem ser atribuídos à abstinência do poder. São sintomas antecipados, na verdade, mas que já se manifestam, com incontinência verbal, apologia da violência explícita e, muito provavelmente, suores noturnos e pesadelos…

A idéia de que quem não está comigo, está contra mim. Que eu me recorde, o Brasil só veio a conhecer esse fenômeno, agora na era Lula. Herdamos um triste legado. Os prós e os contra. O Brasil está dividido entre pobres e ricos, negros e brancos. Lula levou o cabo à expressão abaixo.

Dividir pra dominar
Para o filósofo alemão Carl Schmidt, verdadeiro líder político é aquele que sabe dividir o povo em dois campos mutuamente hostis. É o que sabe e não sente pudor algum em jogar uma parte contra a outra, fomentando a polarização e cuidando de tirar dela todo o proveito possível.

Schmidt foi um dos principais ideólogos dos regimes totalitários da primeira metade do século 20. Em 1933, ele se inscreveu formalmente no Partido Nazista. Sua marca inconfundível foi o mencionado conceito de política como uma polarização entre “amigos” e “inimigos”.

Antes que se agitemAntes que os lulistas se agitem, faço aqui uma pausa para esclarecimentos. Eu não estou dizendo que Lula é nazista. Não estou vendo José Dirceu e tutti quanti subindo uniformizados a rua, cada um com sua cruz suástica. O que estou dizendo é que Lula e o PT, de modo geral - em parte por desconhecimento do passado e em parte por má-fé eleitoral – têm sistematicamente recorrido a símbolos e táticas que Carl Schmidt de bom grado aprovaria.

Contrapor o ”povo” e a “elite”, por exemplo. Povo e elite numa vaga representação simbólica, como entidades imaginárias, insuscetíveis de definição precisa. Vaga como convém a uma simples marcação de distâncias e ressentimentos, com objetivo apenas eleitoral.

Não pergunte
Uso com freqüência a entrevista de um ex-guerrilheiro do Araguaia para explicar para as pessoas quem é essa gente. Falo de um ex-presidente do partido do presidente, a negar no programa Roda Viva, em 2005, que houvesse qualquer coisa errada nas contas do seu partido. Ele era tão convincente que, ao misturar a história da legenda com a sua própria, chorou. Todos ficaram muito comovidos.

Aí os horrores começaram a vir à luz. E, aos poucos, ele foi admitindo os “negócios” com Marcos Valério. As lágrimas eram apenas o ponto alto de sua pantomima. Assim, nunca pergunte a esta gente onde está a verdade. Ela costuma não estar em lugar nenhum. Eles vão adaptando as versões à necessidade da hora.

Dever de todos
Cumpre-nos, pois, combater essa visão regressiva do processo político, que supõe que o poder conquistado nas urnas ou a popularidade de um líder lhe conferem licença para ignorar a Constituição e as leis. Propomos uma firme mobilização em favor de sua preservação, repudiando a ação daqueles que hoje usam de subterfúgios para solapá-las. É preciso brecar essa marcha para o autoritarismo.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Promotor paulista denuncia tesoureiro do PT por crime de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro no caso Bancoop

O promotor de Justiça José Carlos Blat, de São Paulo, acaba de anunciar perante a CPI da Bancoop na Assembléia Legislativa de São Paulo que denunciou criminalmente à Justiça o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, por crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Blat informou aos deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga fraudes na Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo, criada por um núcleo do PT na década de 1990. Ele também requereu a quebra de sigilo bancário e fiscal de Vaccari. A denúncia do promotor foi protocolada às 10h57 e será analisada pela 5ª Vara Criminal da capital paulista. Vaccari foi diretor-administrativo da Bancoop e presidiu a cooperativa até março passado, quando afastou-se do cargo para assumir a função de tesoureiro do PT. O promotor investiga o caso Bancoop desde 2007. Na denúncia que apresentou nesta terça-feira à Justiça, ele aponta “negócios escusos da Bancoop durante a gestão Vaccari Neto, inclusive relacionados a campanhas eleitorais”. Blat suspeita que recursos que teriam sido desviados da cooperativa abasteceram campanhas do PT. Segundo ele, a empresa Germany, fornecedora da Bancoop, movimentou R$ 50 milhões por meio de caixa 2.

Paulo Preto pede direito de resposta contra PT

O engenheiro Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa) e conhecido pelo apelido de Paulo Preto, entrou com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo direito de resposta na propaganda eleitoral da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. No programa exibido anteontem no período da tarde e da noite, o locutor afirma que Souza 'foi acusado por próprios líderes do PSDB de desviar quatro milhões de reais doados para um suposto caixa dois da campanha de Serra'.

Na representação, Souza informa que ajuizou queixa-crime contra os jornalistas responsáveis pela reportagem e contra os dirigentes do PSDB entrevistados por eles. Ele afirma que o fato é falso e visa a atacar sua reputação, argumentando que nunca participou da arrecadação de recursos de nenhuma campanha eleitoral. E também que, ao contrário do que é afirmado na propaganda, não é alvo de investigação em operação da Polícia Federal que apurou supostos desvios de verbas da obra do trecho Sul do Rodoanel na Grande São Paulo.

A representação baseia-se na Lei das Eleições para pedir o direito de resposta na propaganda eleitoral de Dilma por 2 minutos e 30 segundos, o mesmo tempo usado para falar dele na propaganda eleitoral de segunda-feira.

Jornalista ligado à campanha de Dilma confessa violação de sigilo de tucanos

BRASÍLIA - A investigação da Polícia Federal aponta que o jornalista Amaury Ribeiro Jr. encomendou a quebra dos sigilos fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, da filha de José Serra, Verônica, do genro dele, Alexandre Bourgeois, e de outros tucanos entre setembro e outubro de 2009. De acordo com a PF, na época, o jornalista trabalhava no jornal Estado de Minas, que teria custeado as viagens dele a São Paulo para buscar os documentos. O jornalista participou do grupo de inteligência da pré-campanha de Dilma Rousseff (PT) em 2010, quando não tinha mais vínculo com o jornal mineiro. Esteve, inclusive, numa reunião em abril com a coordenação de comunicação da campanha petista para discutir a elaboração de um dossiê contra os tucanos.

Em depoimento que durou 13 horas na semana passada, Amaury confirmou que pagou R$ 12 mil ao despachante Dirceu Rodrigues Garcia, que trabalha em São Paulo. Mas não contou de onde saiu o dinheiro. Amaury disse à PF que decidiu fazer a investigação depois de descobrir que o deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ) estaria comandando um grupo de espionagem a serviço de José Serra para devassar a vida do ex-governador Aécio Neves. Ele afirmou que deixou o jornal no final de 2009, mas deixou um relatório completo de toda a apuração, levando uma cópia consigo para futura publicação de um livro. Na sua versão, a inteligência do PT teria tomado conhecimento do conteúdo de sua investigação e o convidou para trabalhar na equipe de campanha de Dilma.

No ano passado, encomenda de Amaury foi repassada pelo despachante Dirceu Rodrigues Garcia ao office-boy Ademir Cabral, que pediu ajuda do contador Antonio Carlos Atella. Este último usou uma procuração falsa para violar os sigilos fiscais de Verônica Serra e seu marido, Alexandre Bourgeois, numa agência da Receita Federal em Santo André. Por conta da confissão, Amaury pode ser indiciado por corrupção ativa e co-autoria da violação do sigilo fiscal.

Depois de deixar o emprego no jornal, ele participou de uma reunião em abril com integrantes da pré-campanha de Dilma. Presente ao encontro, ocorrido num restaurante em Brasília, o delegado Onésimo de Souza afirmou à polícia que foi chamado para cuidar da segurança do escritório do jornalista Luiz Lanzetta, responsável até então pela coordenação de comunicação da campanha de Dilma. Lanzetta deixou a campanha em junho após a revelação do caso.

Amaury confirmou que durante o período em que ficou em Brasília, em abril de 2010, negociando com a equipe da pré-campanha de Dilma, a despesa do flat onde ficou hospedado foi pago por 'uma pessoa do PT', ligada à candidatura governista. A PF já fechou praticamente todo o caso. Resta saber agora de onde saíram os R$ 12 mil e quem é a pessoa do PT que pagou a hospedagem do jornalista.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Brasil: um país mal-assombrado

Os esqueletos da Dilma continuam a assombrar o Brasil, fechados no cofre do STM - Superior Tribunal Militar.
Deu no G1:
Por 9 votos a 2, os ministros do Superior Tribunal Militar (STM) decidiram nesta terça-feira (19) suspender por três sessões ordinárias o julgamento do pedido do jornal “Folha de S.Paulo” para ter acesso ao processo que, durante a ditadura militar, levou à prisão Dilma Rousseff, atual candidata do PT à Presidência da República. O julgamento foi interrompido por um pedido de vista protocolado nesta segunda-feira (18) pela Advocacia Geral da União (AGU). Segundo o coordenador de Assuntos Militares da AGU, Maurício Muriack, a União deveria ter sido citada na ação. “A AGU não foi intimada, o que leva a um vício do devido processo legal. Não se trata aqui de um formalismo. Está se falando de uma formalidade essencial. Essa é uma prerrogativa legal da União, da qual ela não pode abrir mão”, afirmou Muriack. O pedido questiona decisão do presidente do STM, Carlos Alberto Marques Soares, que impediu o jornal de ter acesso aos documentos. A decisão sobre o caso foi adiada no último dia 5 de outubro pelo pedido de vista da ministra Maria Elisabeth Rocha.

A mentira da Dilma para defender a descriminalização do aborto

Ontem, Dilma Rousseff declarou, para 50 milhões de pessoas, no Jornal Nacional:

" Pois bem, a minha posição sempre foi a seguinte: você não pode colocar essas mulheres, prender essas mulheres. Não se trata de prender as mulheres, se trata de cuidar delas. Porque você não vai deixar três e meio milhões de mulheres ameaçadas a sua saúde."

No Brasil, por ano, nascem entre 2,7 e 2,8 milhões de crianças. O que Dilma Rousseff está dizendo, para justificar a sua defesa ao aborto indiscriminado, feito pelo SUS, é que há mais abortos no país do que nascimentos. Isto é uma imensa mentira. Ela extrapola o dado para justificar, nas entrelinhas, a sua defesa ao aborto. De onde veio este dado? Simples. O PT e os seus aliados plantam mentiras estatísticas para fazer passar as suas teses. Eles gostam de milhões. Eles inventam milhões. E eles desviam milhões. Milhões saíram da pobreza. Milhões entraram na universidade. Milhões e mais milhões. É hora de desmentir tudo isso na bancada do Jornal Nacional.



segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Do Cláudio Humberto

Nos Estados Unidos, candidatos exibem atestado de saúde

A assessoria de Dilma Rousseff garante que a saúde dela está ótima, mas em vez de se irritar com perguntas sobre o assunto, deveria fazer como nas campanhas dos Estados Unidos e exibir atestado de saúde da candidata. Analisando fotos no site dilma13.com.br, um especialista notou acúmulo de gordura na área posterior do pescoço e costas, rosto arredondado (fácies em lua) e distribuição irregular de gordura (tronco e abdômen), típico efeito de corticóides contra recidiva de linfoma.

Mais um tombo na boneca

O ministro Joelson Dias do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou à Central Única dos Trabalhadores (CUT) que cancele a distribuição da edição de setembro do Jornal da CUT (ano 3, número 28) e a divulgação do conteúdo da publicação no site da entidade. O ministro também determinou que a CUT suspenda a divulgação em seu site da edição de outubro da "Revista do Brasil" (edição número 52). Ele ordenou que a Editora Gráfica Atitude não distribua a "Revista do Brasil" e suspenda a divulgação da publicação na internet.
A proibição foi feita a pedido da coligação “O Brasil pode mais”, que apoia a candidatura de José Serra (PSDB) à Presidência da República. Segundo a coligação, a CUT e outras entidades sindicais estariam patrocinando a produção de "farto material" impresso para a promoção da candidatura de Dilma Rousseff.

Triste Estatística

Para que trabalhar, se o governo pode sustentar?


Caminha grátis - O povo que se f...
 A Folha de hoje mostra uma matéria sobre a situação dos jovens brasileiros. Ao contrário da ufanística propaganda oficial, a coisa não está muito boa para os jovens. O crescimento do número de jovens que não estudam nem trabalham é brutal e já atinge 24,1% desta faixa etária.

A matéria fala em causas, que poderia ser um acirramento da competição no mercado de trabalho mas também graças aos mecanismos de "transferência de renda".


Orgulha-te! Estás em um País que não dá trabalho nem incentivo à sua própria juventude!

Para que trabalhar, se o governo pode sustentar?

Entre o braço direito chamado Erenice e o braço esquerdo chamado Cardeal, existe uma cabeça: Dilma Rousseff.

Primeiro foram os filhos da Erenice Guerra que extorquiam empresários dentro da Casa Civil, com o apoio da mãe que recebia estes mesmos empresários em reuniões ou até mesmo no recesso do lar, como dizem os advogados. Agora é o irmão de um diretor da Eletrobras, Valter Cardeal, que usa o sobrenome da família para ajeitar negócios para interessados, também cobrando a famosa "taxa de sucesso", o nome charmoso que inventaram para propina. Erenice Guerra é o braço direito da Dilma. Valter Cardeal é o braço esquerdo da candidata. Alguma surpresa em ver petistas usando a família para atacar os cofres públicos e ganhar dinheiro, muito dinheiro? Nenhuma. A moda foi lançada por Lula, ao mudar a lei de concessões na telefonia, favorecendo a Telemar, que havia "investido" alguns milhões na empresa playmobil do Lulinha, filho do presidente. De uma coisa, a gente pode ter certeza. No meio do braço direito e do braço esquerdo, tem uma cabeça: a cabeça de Dilma Rousseff.

TSE tira Dilma do ar

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) suspendeu duas inserções da campanha da petista Dilma Rousseff consideradas ofensivas ao tucano José Serra. A primeira delas tratava de denúncias de suposto caixa dois na campanha de Serra e foi retirada do ar pelo ministro Joelson Dias. O programa abordava denúncias envolvendo o ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira Souza --conhecido como Paulo Preto.

Ele argumentou que o programa da coligação da petista não se limitou a divulgar sua opinião e posicionamento sobre o tema, mas "estaria mesmo a sugerir ao telespectador a existência de 'caixa dois da campanha tucana'". A outra inserção foi suspensa pelo ministro Henrique Neves e dizia que Serra abandonou a Prefeitura de São Paulo e "escapuliu para governador". O programa também afirmava que "esse tal Serra não trabalha para ninguém".

O PT, LULA e DILMA, mostram porque vieram

Ontem, uma gráfica foi invadida pela PF para cumprir um mandado de busca e apreensão emitido pelo TSE, para panfletos impressos a pedido de uma organização católica. Até aí, poderia ser algo simples e corriqueiro. Acontece que o panfleto não é apócrifo, não pede votos para ninguém, mas faz algo que é importante para a própria Igreja: ir contra o aborto e quem é a favor dele. A coisa poderia ficar por aí, mas tem mais! O processo corre em segredo de justiça (???). E, à PF, juntaram-se hordas de petistas raivosos que, junto com a imprensa governista, intimidaram o pessoal da gráfica que estavam fazendo um serviço legal, assinado. Bem ao estilo das milícias chavistas.


O Texto censurado (vai alguma mentira nele?):

APELO A TODOS OS BRASILEIROS E BRASILEIRAS

Nós, participantes do 2º Encontro das Comissões Diocesanas em Defesa da Vida (CDDVs), organizado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB e realizado em S. André no dia 03 de julho de 2010,

- considerando que, em abril de 2005, no IIº Relatório do Brasil sobre o Tratado de Direitos Civis e Políticos, apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU (nº 45) o atual governo comprometeu-se a legalizar o aborto,

- considerando que, em agosto de 2005, o atual governo entregou ao Comitê da ONU para a Eliminação de todas as Formas de Descriminalização contra a Mulher (CEDAW) documento no qual reconhece o aborto como Direito Humano da Mulher,

- considerando que, em setembro de 2005, através da Secretaria Especial de Política das Mulheres, o atual governo apresentou ao Congresso um substitutivo do PL 1135/91, como resultado do trabalho da Comissão Tripartite, no qual é proposta a descriminalização do aborto até o nono mês de gravidez e por qualquer motivo, pois com a eliminação de todos os artigos do Código Penal, que o criminalizam, o aborto, em todos os casos, deixaria de ser crime,

- considerando que, em setembro de 2006, no plano de governo do 2º mandato do atual Presidente, ele reafirma, embora com linguagem velada, o compromisso de legalizar o aborto,

- considerando que, em setembro de 2007, no seu IIIº Congreso, o PT assumiu a descriminalização do aborto e o atendimento de todos os casos no serviço público como programa de partido, sendo o primeiro partido no Brasil a assumir este programa,

- considerando que, em setembro de 2009, o PT puniu os dois deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso por serem contrários à legalização do aborto

- considerando como, com todas estas decisões a favor do aborto, o PT e o atual governo tornaram-se ativos colaboradores do Imperialismo Demográfico que está sendo imposto em nível mundial por Fundações Internacionais, as quais, sob o falacioso pretexto da defesa dos direitos reprodutivos e sexuais da mulher, e usando o falso rótulo de “aborto

 - problema de saúde pública”, estão implantando o controle demográfico mundial como moderna estratégia do capitalismo internacional,- considerando que, em fevereiro de 2010, o IVº Congresso Nacional do PT manifestou apoio incondicional ao 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3), decreto número 7.037/09 de 21 de dezembro de 2009, assinado pelo atual Presidente e pela ministra da Casa Civil, no qual se reafirmou a descriminalização do aborto, dando assim continuidade e levando às últimas consequências esta política antinatalista de controle populacional, desumana, antisocial e contrária ao verdadeiro progresso do nosso País,

- considerando que este mesmo Congresso aclamou a própria ministra da Casa Civil como candidata oficial do Partido dos Trabalhadores para a Presidência da República,

- considerando enfim que, em junho de 2010, para impedir a investigação das origens do financiamento por parte de organizações internacionais para a legalização e a promoção do aborto no Brasil, o PT e as lideranças partidárias da base aliada boicotaram a criação da CPI do aborto que investigaria o assunto,

RECOMENDAMOS encarecidamente a todos os cidadãos e cidadãs brasileiros e brasileiras, em consonância com o art. 5º da Constituição Federal, que defende a inviolabilidade da vida humana e, conforme o Pacto de S. José da Costa Rica, desde a concepção, independentemente de sua convicções ideológicas ou religiosas, que, nas próximas eleições, deem seu voto somente a candidatos ou candidatas e partidos contrários à descriminalizacão do aborto.

Convidamos, outrossim, a todos para lerem o documento “Votar Bem” aprovado pela 73ª Assembléia dos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB, reunidos em Aparecida no dia 29 de junho de 2010 e verificarem as provas do que acima foi exposto no texto “A Contextualização da Defesa da Vida no Brasil”

(http://www.cnbbsul1.org.br/arquivos/defesavidabrasil.pdf), elaborado pelas Comissões em Defesa da Vida das Dioceses de Guarulhos e Taubaté, ligadas à Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, ambos disponíveis no site desse mesmo Regional.




















Democracia: Em quem você votou?

Eis aqui um sinal do Brasil profundo: 30% dos eleitores brasileiros já se esqueceram o nome do candidato a deputado federal para o qual deram o voto –a menos de 20 dias.

Os dados são de pesquisa Datafolha realizada em todo o país nos dia 14 e 15 de outubro. A situação é igualmente desoladora no caso do Senado: 28% dos eleitores já não se lembram em quem votaram para pelo menos uma das vagas de senador (havia duas em disputa).

Entre os eleitores que declaram ter preferência partidária, o maior número de desmemoriados (29%) ocorre no grupo de adeptos do PT. Os menos propensos à amnésia neste momento (20%) são os simpatizantes do PSDB.

sábado, 16 de outubro de 2010

Colação de Grau - Hoje, 16-10-2010, às 18h30min - Sapiranga-RS

Mauri Martinelli
Bacharel em Ciências Sociais
ULBRA 

A dívida brasileira deixada por Lula

SAIBA TUDO QUE LULA FEZ DE 2002 A 2010



Você ouve falar em DÍVIDA EXTERNA e DÍVIDA INTERNA em jornais e TV e não entende direito vamos explicar abaixo:

divida externa = é como uma dívida que você deve para bancos e outras pessoas

divida Interna = é como uma dívida que você deve para sua mãe, pai ou parente

Quando LULA assumiu o Brasil em 2002 deviamos:-

dívida externa 212 Bilhões

dívida interna 640 Bilhões

Total de dívidas: 851 Bilhões

Em 2007 Lula disse que tinha pago a dívida extena. E é verdade, só que ele não explicou que para pagar a externa ele aumentou a interna:-

Em 2007 no governo Lula:-

Dívida Externa = 0 Bilhões

Dívida Interna = 1.400 Trilhão

Total de dívidas 1.400 Trilhão, ou seja, a dívida externa foi paga, mas a dívida interna quase dobrou.

Agora em 2010 você pode perceber que não se vê mais na TV e em jornais algo dito que seja convincente sobre a Dívida Externa quitada.

Sabe por que?

É que ela voltou.

Em 2010
Dívida Externa= 240 Bilhões

Dívida Interna =1.650 Trilhão

Total de dívidas 1890 Trilhão, ou seja, a dívida do Brasil aumentou em 1 Trilhão no governo LULA.

Daí é que vem o dinheiro que o Lula está gastando no

PAC

bolsa família

bolsa educação

bolsa faculdade

bolsa cultura

bolsa para presos

Não é com dinheiro de crescimento; é com dinheiro de ENDIVIDAMENTO.

Sacaram?

Ou ainda acham que Lula é mágico?

Que FHC deixou um caminhão de dólares para Lula gastar

A Dilma copiou até o apresentador

video
O Garoto popaganda e a peça publicitária usada por Dilma, PT,
são originalmente do PSDB de São Paulo. Veja o vídeo.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Dilma buscou no PSDB o seu garoto propaganda

Clipping

Blog da Eleição da Folha de S.Paulo - 14/10/2010

Em video, ator chama o PSDB de “partido que mudou o Brasil para sempre”.

Rapaz charmoso diz que, com partido “x”, Brasil está melhor do que nunca. No lugar de “x”, você pode optar por PT e PSDB. Desde o começo do horário eleitoral, programa de Dilma Rousseff traz o mesmo garoto-propaganda, acompanhado de duas moças. O trio forma o front petista na TV, sempre exaltando feitos do governo Lula. Em propaganda do segundo turno, o rapaz afirma que, nos oito anos de FHC, “apenas os ricos pareciam ter direito de ser feliz”.

Agora, mude o lado do disco.

Em 2008, o mesmo ator participou de peça publicitária que comemorava os 20 anos do PSDB, legenda do arqui-inimigo de Dilma na corrida presidencial, José Serra. Na campanha, exalta programas como Bolsa Alimentação e Bolsa Escola --tratados por Serra como sementes do Bolsa Família-- e chama o PSDB de “partido que mudou o Brasil para sempre”. O "déjà-vu eleitoral" foi detectado por internautas e registrado pelo jornal “O Globo”.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Dilma Roussef foi a Consultora do Grupo RBS e comprou a CRT

O jornalista Políbio Braga, em seu site www.polibiobraga.com.br, nesta quarta-feira, divulgou informação que coloca em xeque a candidata petista Dilma Rousseff. Ele mostra que a petista trabalhou para montar a privatização da CRT (Companhia Riograntense de Telecomunicações) e a sua compra pelo grupo gaúcho RBS. Ocorre que, conforme Políbio Braga, ela trabalhou como consultora contratada da RBS, e isso enquanto ela era funcionária pública, da Fundação de Economia e Estatística (FEE). Diz a nota produzida por Políbio Braga: "Bem ao contrário do que trombeteiam seus programas eleitorais na TV, a candidata do PT a presidente, Dilma Roussef, trabalhou durante toda a sua primeira administração como secretária gaúcha das Minas e Energia (1.12.1993 A 2.1.1995) no governo do PDT,  para privatizar a CRT, a Companhia Riograndense de Telecomunicações. Quando saiu do governo, foi contratada pela RBS para ajudar a conceber a aliança com a Telefônica de Espanha para privatizar a CRT. Durante o governo do PDT, que foi de 1991 a 1994, a mando de Dilma Roussef, seu então subordinado, o presidente da CRT, Milton Zuanazzi, homem que ela levaria  no governo Lula para a Anac, fez várias viagens a Santiago para afivelar o negócio com a CTC, a Companhia Telefônica do Chile, então controlada pela Telefônica de Espanha. O negócio não saiu. É que o governador Alceu Collares, também do PDT, como Dilma Roussef, já tinha assinado um protocolo intenções com a Stet, na época a estatal telefônica da Itália, mais tarde privatizada e transformada em TIM. O governo chegou a iniciar negociações com a RBS para interessá-la a se associar à Stet e assumir a CRT, mas o presidente Nelson Sirotsky tinha outros planos e disse ao interlocutor que o procurou, logo após farto almoço que ambos mantiveram  na própria sede do grupo gaúcho (o interlocutor tinha acabado de regressar de Havana, onde verificou de que modo a Stet passara a operar uma fração dos serviços telefônicos locais, por concessão do governo comunista de Fidel Castro): "Se for para comprar a CRT, eu compro sozinho e não preciso dos italianos". Ao bater de frente com o próprio governador Alceu Collares, Dilma Roussef e o presidente da CRT pagaram caro pela ousadia. Zuanazzi foi demitido com desonra da CRT. O negócio que o governo pensava tocar com a Stet, era complicado, envolvia emissão de debêntures conversíveis em ações e acordo de acionistas, porque a Lei de Privatizações ainda não tinha sido editada, o que só aconteceu no governo FHC. Terminado o governo, Dilma Roussef, de posse de toda a memória das negociações com a Telefônica de Espanha, via CTC, mais informações privilegiadas sobre a CRT, foi trabalhar para a RBS, a convite do então diretor Jurídico, Afonso Motta (Deputado Federal eleito pelo PDT em 2010). Motta, brilhante advogado, era do PDT como Dilma Roussef. Nem uma só vírgula de qualquer contrato ou acordo da RBS saía do grupo sem o seu aval. A ex-secretária de Minas e Energia foi ajudar na área de Projetos Especiais da RBS. Um deles, o mais ambicioso e brilhante, foi o que levou ao acordo com a Telefônica de Espanha. Nelsinho, o dono da RBS, e Juan Villalonga, no dia 16 de dezembro de 1996, dois anos depois do final do governo do PDT, venceram o leilão de privatização da CRT. Na data da privatização da CRT, a composição acionária da Telefônica do Brasil era: Telefônica Internacional, 30%; RBS, 30%; e o restante das ações dividido entre a Portugal Telecom, 23%; a Iberdrola (empresa de energia espanhola), 7%; e o Banco Bilbao Vizcaya, 7%".

DataFolha x Ibope - Da para acreditar?

Nordeste, o Ibope mostra uma diferença de 21%, enquanto o Datafolha apresenta 34%, a favor de Dilma Rousseff: uma diferença de 13% entre os dois institutos.

Centro-Norte, o Ibope mostra uma diferença de 7% a favor de Dilma, enquanto o Datafolha mostra 2% a favor de Serra: 9% separam os prognósticos dos dois institutos.

Sudeste, o Ibope traz Dilma 2% na frente, enquanto o Datafolha mostra Serra com 2% a mais do que a petista: um buraco de 4% entre os institutos.

Sul, o Ibope mostra Serra com 4% de vantagem sobre Dilma, enquanto o Ibope alarga para 13% a vantagem do tucano: uma diferença de 9% entre os dois institutos.

domingo, 10 de outubro de 2010

As caras mostradas por Dilma no debate da Band

Em um debate se usa a cabeça e não o fígado

Hoje tem o debate na Band. O primeiro do segundo turno. O debate perfeito é quando o candidato fala com o eleitor, não com o outro candidato. Quando o candidato ouve a pergunta do jeito que for mais conveniente, respondendo para o eleitor, não para o oponente. Quando o candidato, em situação difícil, consegue sair como vítima, mesmo sendo comprovadamente culpado de uma acusação. Hoje, no seu programa eleitoral, Dilma deu a senha, com aquele negócio de que nós, mulheres, somos frágeis. Vai querer sair de pobrezinha. Portanto, não venham aqui dizer que Serra deve bater, que Serra deve atacar, que Serra deve peitar a pobrezinha da Dilma. Nada disso. Serra deve falar com o eleitor e não com a Dilma. Trazer o assunto do aborto para o debate? Jamais! Este assunto está resolvido, está na boca do povo, existe algo muito mais poderoso do que um debate acontecendo através das redes sociais, aquelas redes sociais que efetivamente funcionam: a Igreja, o local de trabalho, os bares, os ônibus e trens. O que Dilma vai trazer para o debate, hoje, serão as privatizações e a comparação FHC x Lula. O que Serra deverá levar para o debate será a corrupção do governo e os ganhos que o Brasil teve com o Plano Real, que o PT foi contra, com a Constituinte, que o PT foi contra e com a democracia, que a Dilma foi contra, pois em vez de defendê-la, pegou em armas para implantar uma ditadura no Brasil. O que Serra deve trazer para o debate é a biografia escondida da Dilma, dentro de um cofre de um tribunal, por uma juíza indicada por ela, que foi funcionária dela. Estes são os temas. São estas coisas simples, que o eleitor entende, ditas de uma forma clara e direta, falando com o eleitor e não com a Dilma. Portanto, o que precisamos ter é um Serra cirúrgico, preciso, hábil. Usando a cabeça e não o fígado.

Bolsa Terror

A revista Veja desta semana publica reportagem de capa, assinada pelos jornalistas Leonardo Coutinho, Otavio Cabral e Vinícius Segalla, mostrando as mudanças de posição da candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, ao sabor das circunstâncias e dos interesses eleitorais - como a questão do aborto, cuja descriminalizacão ela defendia. Veja também revela que o Tribunal Superior do Trabalho vai julgar nos próximos dias uma indenização absurda pretendida da Fundação Padre Anchieta por uma ex-terrorista, mantida pelo governo paulista, na qual trabalhava como secretária e abandonou o emprego para pegar em armas contra o regime militar. A revista denuncia, em reportagem de Diego Escosteguy, as suspeitas de maracutaia que pesam sobre a uruguaia Cristina de Castro, companheira de cela de Dilma Rousseff, na ditadura, a quem a e-ministra confiou toda a área de informática do ministério que chefiou.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

  “é preciso limitar a mitologia à literatura e às artes e não deixar que precipite à política, onde é necessário manter uma visão realista, para pôr fim à pobreza e às diferenças sociais"  (Vargas Llosa - Nobel de literatura 2010)


 Lula o filho do Brsil e Dilma na Umbanda recbendo um passe.


Outra eleição em 31 de outubro

Segundo turno, uma nova história.

Embora a "terrorista" tenha alcançado 46,91% dos votos, no primeiro turno, isso não indica que lhe falte o equivalente a 3,09% dos votos para se eleger.

E esse dado é MUITO IMPORTANTE!

Temos que observar outros números MAIS IMPORTANTES que poderão modificar as projeções para o SEGUNDO TURNO!

Senão, vejamos:

Dos 136.004.825 eleitores um total de:

24.719.085 NÃO COMPARECERAM PARA VOTAR!

3.481.855 VOTARAM EM BRANCO;

6.125.979 ANULARAM O VOTO E

19.636.094 ELEITORES VOTARAM EM MARINA SILVA.

Assim temos um total de 53.963.013 ELEITORES que não votaram em nenhum dos dois candidatos ao SEGUNDO TURNO.
Vejam que o total desses votos é SUPERIOR ao obtido por ella (47.649.479).
Se o esforço concentrado dos últimos dias fez com que a tendência da vitória no primeiro turno fosso revertida, agora é hora de um novo esforço junto a:
eleitores da Marina Silva;
dos que votaram em branco; dos que não compareceram e dos que anularam o voto, no sentido de que REVEJAM suas posições e que se alinhem junto daqueles que não querem entregar o Brasil para ella transformar nossa nação num satélite de Venezuela, Cuba; num país onde não haja liberdade de imprensa; num país onde direitos e garantias individuais, bem como o direito de propriedade venham a ser desvirtuados.

Não podemos permitir que os desmandos do desgoverno do molusco presidente se prorroguem por mais quatro anos, nas mãos de uma criatura que tem uma folha corrida de crimes, terrorismo e um passado ainda nebuloso.

Temos de nos livrar das quadrilhas que o PT instalou em Brasília.
Use de todo seu poder de argumentação no sentido de que mais e mais brasileiros se mobilizem no sentido de que ella não venha a ser eleita nesse segundo turno!

A influência deve ser exercida em todos os lugares que você frequente: escola, local de trabalho, consultório médico ou dentário, clube, cabeleireiro e barbeiro; com sua doméstica, com seus auxiliares, com seus PARENTES.

É preciso que todos sejam despertados para que a liberdade reinante em nosso país não venha a ser destruída.

O PT na história recente do Brasil

UM RESGATE DA HISTÓRIA DO PT:

1985 - O PT é contra a eleição de Tancredo Neves e expulsa os deputados que votaram nele.

1988 - O PT vota contra a Nova Constituição que mudou o rumo do Brasil.

1989 - O PT defende o não pagamento da dívida brasileira, o que transformaria o Brasil num caloteiro mundial.

1993 - Itamar Franco convoca todos os partidos para um governo de coalizão pelo bem do país. O PT foi contra e não participou.

1994 - O PT vota contra o Plano Real e diz que a medida é eleitoreira.

1996 - O PT vota contra a reeleição. Hoje defende.

1998 - O PT vota contra a privatização da telefonia, medida que hoje nos permite ter acesso a internet e mais de 150 milhões de linhas telefônicas.

1999 - O PT vota contra a adoção do câmbio flutuante.

1999 - O PT vota contra a adoção das metas de inflação.

2000 - O PT luta ferozmente contra a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que obriga os governantes a gastarem apenas o que arrecadarem, ou seja, o óbvio que não era feito no Brasil.

2001 - O PT vota contra a criação dos programas sociais no governo Fernando Henrique: Bolsa Escola, Vale Alimentação, Vale Gás, PETI e outras bolsas são classificadas como esmolas eleitoreiras e insuficientes.

Quase toda atual estrutura sócio-econômica do Brasil foi construída no período listado acima.

O PT foi contra TUDO e contra TODOS.

Hoje roubam todos os avanços que os outros partidos promoveram e posam como os únicos construtores de um país democrático e igualitário.

Já que o PT foi contra tudo e contra todos desde a sua fundação, fica uma pergunta para que os leitores respondam: em 8 anos de governo, quais as reformas que o PT promoveu no Brasil para mudar o que os seus antecessores?